Rute Gomes

🇬🇧Rute is a kindergarten teacher in Macau. She holds a special place in our hearts as for the last couple of years she was responsible for one of our children’s school groups.

Who are you, Rute?
My name is Rute Gomes, I am a kindergarten teacher and the mother of two children aged between 4 and 10 years old. I instilled in both of them a love for books, in fact one of the first things I bought for my eldest son's room, before he was even born, was precisely an armchair to look at books.
In my profession books are the most precious work tool.
I get lost in children's books, they are a part of my everyday life, at home and at work.

As a reading promoter in children you come across, how do you choose each of the books in which you travel with them and what do you try to offer them during story time?
When choosing books I always try to take into account the age and interest of children as well as the theme or subject I want to explore.
I often look for books by particular writers and publishers.
The illustrations in the book also influence my choice.
I mainly try to enhance children's imagination and creativity, as well as the development of their emotions and cognitive skills.

How do you bring each story to life?
It is essential to have auxiliary means to tell and bring stories to life, especially when there is a large number of non-native speaking children in the group.
To bring each story to life, I like to have related materials for children to touch and explore, such as images and real objects that may be represented in the story, allowing them to explore, puppets, flannel-graph, songs, fabrics, magic boxes with surprise effects, which may be the book itself or something related to the book.

What do you remember and/or strikes you most about little ones' reactions to each new book?
Story time is a moment of intimacy between teacher and children. Children's reactions are always a surprise. As a teacher I become a confidant, listening to their opinions, events and experiences. It is a moment of real sharing.

Of all the picture books you’ve handled, which is the one that caused the biggest impression on you? Why or in which way?
Elmer’s book by David McKee, where children explored their differences and respect for others. Together with parents, we created an Elmer doll and every weekend Elmer went home with one of the children. Parents kept a written and photographic record of the weekend along with their child and every Monday children told their friends about their adventures with Elmer. At the end of the year a book was created with the record of the adventures with Elmer, who was not just a doll, but a friend. We also concluded the end of the school year with the performance of the story where teachers, parents and children got involved. It was a very rewarding project.

If given the chance, who would you hug today?
My mother.

...

🇵🇹A Rute é educadora infantil em Macau. Tem um lugar especial no nosso coração pois nos últimos anos foi a responsável pelo grupo de um dos nossos filhos.

Quem és tu, Rute?
O meu nome é Rute Gomes, sou educadora de infância e mãe de dois filhos com idades compreendidas entre os 4 e os 10 anos de idade, em ambos incuti o gosto pelos livros, aliás uma das primeiras peças que comprei para o quarto do meu filho mais velho, ainda ele não tinha nascido, foi precisamente um cadeirão para ver livros.
Na minha profissão os livros são o mais precioso instrumento de trabalho.
Perco-me com livros infantis, fazem parte do meu dia-a-dia, em casa e no trabalho.

Enquanto promotora da leitura nas crianças com que te cruzas, como eleges cada um dos livros em que viajas com elas e o que procuras proporcionar-lhes na hora do conto?
Ao eleger os livros tento ter sempre em conta a idade e o interesse das crianças assim como a temática ou assunto que pretendo explorar.
Procuro muitas vezes livros de determinados escritores e editoras.
A ilustração do livro também influencia a minha escolha.
Procuro principalmente potencializar a imaginação e criatividade das crianças, assim como o desenvolvimento das suas emoções e capacidade cognitiva.

Como dás vida a cada história?
É fundamental ter meios auxiliares para contar e dar vida às histórias, ainda mais quando existe no grupo um elevado número de crianças de língua não materna.
Para dar vida a cada história gosto de ter materiais relacionados, para as crianças tocarem e explorarem, tais como imagens e objetos reais que possam estar representados na história, permitindo a exploração dos mesmos, fantoches, flanelógrafo, músicas, tecidos, caixa mágica com efeito surpresa, onde pode estar o próprio livro ou algo relacionado com o livro.

O que recordas e/ou te marca mais nas reações dos mais pequenos a cada livro novo?
A hora do conto é um momento de intimidade entre a educadora e as crianças, as reações das crianças são sempre uma surpresa, como educadora torno-me confidente, ouvindo opiniões, acontecimentos e vivências das crianças, é um momento de autêntica partilha.

De todos os livros infantis que já te passaram pelas mãos, qual o que teve um impacto mais transformador? Porquê?
O livro do Elmer de David Mckee, onde as crianças exploraram as suas diferenças e o respeito pelo outro. Em conjunto com os pais foi criado um boneco Elmer para a sala e todos os fins-de-semana o Elmer ia para casa de uma criança. Os pais faziam com a criança o registo escrito e fotográfico do fim-de-semana e todas as segundas-feiras as crianças contavam aos amigos as suas aventuras com o Elmer. No final do ano foi criado um livro com o registo das aventuras com o Elmer, que não era apenas um boneco para as crianças, mas sim um amigo. Concluímos ainda o final do ano letivo com a dramatização da história onde, docentes, pais e crianças se envolveram. Foi um trabalho muito gratificante.

Se pudesses, a quem darias um abraço apertado hoje?
À minha mãe.

Deixe um comentário

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos