Felicita Sala

🇬🇧Felicita is the heart behind the endearing illustrations in “Green on Green” and “The Hideout”, among other books. You can find her on Instagram @felicita.sala. Photo by Viola Damiani.

How would "once upon a time, there was a little girl called Felicita" go? What story would it tell us?
It would be a story about a girl who lived with her head in the clouds, and teachers would get upset and try to get her to come down to earth and pay attention, but then one day her head got stuck in a really big cloud and she floated away. That would be the beginning of an adventure, I suppose. “The Girl Who Got Lost in the Clouds” could be a potential title.

How did you find yourself in the pages of picture books?
I discovered picture book illustration while travelling through Italy one year, after I graduated in Philosophy in Australia. I decided to move here, to Rome, and started learning how to illustrate. I learnt by observing and practicing on my own. I never imagined I would one day do it as a full time job, but somehow the hard work paid off. It's a real honour to be able to narrate stories through pictures.

When you create a story, do you ever try to transform the little child who will be delighted with your illustrations? If so, how and what is your main purpose?
No, I don't try to change anyone, or to send a message. That's not my aim as an illustrator. I only hope to create an experience of marvel and wonder, or fun, or any of those emotions we adults also feel when we read a good book or watch a good movie. It is an aesthetic experience first of all, that carries you away momentarily from the repetition of everyday life. I only hope to bring some sort of enjoyment to the child reader.

If you could choose any existing book, which one would you have liked to have illustrated yourself?
Probably the series of books written by Astrid Lindgren called “Bullerby” or “The Children of Noisy Village” in English. The original illustrations are by the great Ingrid Vang Nyman, who illustrated many of Lindgren's books including Pippi Longstockings. I could never do them justice like she did. But I would love to try.

If given the chance, who would you hug today?
My parents, and my brother and sister! I haven't seen them in more than two years because of the pandemic. Hopefully I'll hug them again for Christmas.

...

🇵🇹Felicita é o coração por trás das encantadoras ilustrações em "Green on Green" e "The Hideout", entre outros livros infantis. Podem encontrá-la no Instagram em @felicita.sala. Fotografia por Viola Damiani.

Como seria o "Era uma vez uma menina chamada Felicita”? Que história nos contaria?
Seria uma história sobre uma rapariga que vivia com a cabeça nas nuvens, e os professores ficavam irritados e tentavam fazê-la descer à terra e prestar atenção, mas depois um dia a cabeça dela ficou presa numa nuvem realmente grande e ela flutuou para longe. Suponho que isso seria o início de uma aventura. "A Rapariga Que Se Perdeu Nas Nuvens" seria uma hipótese para o título.

Como foste parar às páginas de um livro infantil?
Descobri a ilustração de livros infantis enquanto viajava pela Itália, depois de me ter licenciado em Filosofia na Austrália. Decidi mudar-me para aqui, para Roma, e comecei a aprender a ilustrar. Aprendi observando e praticando por mim própria. Nunca imaginei que um dia o faria como trabalho a tempo inteiro, mas de alguma forma o trabalho árduo valeu a pena. É uma verdadeira honra poder narrar histórias através de imagens.

Quando crias uma história, tentas transformar a criança que vai deliciar-se com as tuas ilustrações? Se sim, de que forma e qual o teu principal propósito?
Não, não tento mudar ninguém nem enviar uma mensagem. Esse não é o meu objetivo enquanto ilustradora. Só espero criar uma experiência de maravilha e deslumbramento, ou diversão, ou qualquer uma dessas emoções que nós adultos também sentimos quando lemos um bom livro ou vemos um bom filme. É uma experiência estética acima de tudo, uma que nos afasta momentaneamente da repetição da vida quotidiana. Só espero trazer algum tipo de prazer ao leitor infantil.

Dada a possibilidade de escolher qualquer um, que livro gostarias de ter escrito e ilustrado?
Provavelmente a série de livros escrita por Astrid Lindgren chamada “Bullerby” ou “The Children of Noisy Village” em inglês. As ilustrações originais são da grande Ingrid Vang Nyman, que ilustrou muitos dos livros de Lindgren, incluindo Pipi das Meias Altas. Nunca lhes poderia fazer justiça como ela conseguiu. Mas adoraria tentar.

Se pudesses, a quem darias um abraço apertado hoje?
Aos meus pais, ao meu irmão e à minha irmã! Não os vejo há mais de dois anos por causa da pandemia. Espero abraçá-los de novo no Natal.